CCBM, 18 h

À Espera no Quintal

Emídio Josine, Moçambique/Brasil, 2010, 15’ 

O documentário retrata as tristes e alegres recordações de 3 idosos que esperam ainda que alguma coisa aconteça nas suas vidas apesar de o tempo já não lhes permitir. Alguns esperam a morte, outros serem felizes e outros nada esperam. Inspirado do conto “Inimigos no Quintal” do escritor  Luis Ruffato.

This documentary portrays the sad and the happy memories of old people who are still waiting for something to happen in their lives, even though time is against them. Some are waiting for death, some for happiness and others are waiting for nothing in particular. Inspired by the story “Enemies in the Garden” by the writer Luis Ruffato.

Acácio

Marília Rocha, Brasil, 2009, 88’

 Entre 1918 e 2008, Acácio Videira e Maria da Conceição dividiram a vida entre Portugal, Angola e Brasil. O filme combina imagens do presente com o acervo produzido por Videira no passado, interligando os três países e refletindo sobre as relações coloniais, a guerra, a memória.

Between 1918 and 2008, Acácio Videira and Maria da Conceição shared their lives between Portugal, Angola and Brazil. The film combines images from the present with Videira’s films and photographs of the past, creating a space between what is seen and what was lived, remembered and forgotten. The couple’s personal history becomes a reflection on colonial relations, war, and memory.

CCBM, 20 h

Chico Buarque o futebol

Roberto Oliveira, Brasil, 2006, 125’

A paixão de Chico Buarque pelo futebol só tem como rival sua ligação com a música, e às vezes leva vantagem. O filme mostra o artista jogando futebol nas cidades de Santos, Rio, Lisboa, Barcelona, Paris e Budapeste e exibe ainda uma selecção de jogadas e golos memoráveis de craques como Pélé, Garrincha, Ronaldo e Ronaldinho.

Chico Buarque’s passion for football is rivalled only by his bond with music and sometimes it is the stronger.This film shows the artist playing football in the cities of Santos, Rio, Lisbon, Barcelona, Paris and Budapest and also displays a series of memorable moments and goals by stars such as Pélé, Garrincha, Ronaldo and Ronaldinho.

 TEATRO AVENIDA, 16 h

Maputo Dancing Dump

Marco Pasquini, Itália/Portugal, 2010, 52’

Na periferia de Maputo, o Bairro do Hulene é a maior lixeira da cidade. Setecentas famílias vasculham no meio do lixo todos os dias. Mas a lixeira, um mundo de degradação e luta contínua pela sobrevivência, é o mesmo espaço no qual grupos de dança hip-hop foram criados. Música e ritmos das comunidades Afro-Americanas, juntamente com agilidade e auto-ironia espontânea, tornam qualquer ocasião num verdadeiro espectáculo. Suares é um bailarino experiente: é ele que ensaia as crianças e que nos apresenta aos restantes rapazes da Lixeira, enquanto treina um sem número de expressões faciais e passos de dança. Um microcosmos feito de relações sociais e económicas, paixões e pequenas guerras, amizades intensas e arrufos repentinos. Histórias e esperanças diárias que nos fazem descobrir a verdadeira força vital deste lugar.

On the outskirts of Maputo, the Hulene district is the city’s largest garbage dump, “lixeira”. 700 families dig and collect in the trash every day. But the dumping ground, a world of degradation and continuous struggle for survival, is the space where groups of hip-hop dance were created. Music and rhythms taken from African-American communities, together with agility and spontaneous self-irony, turn any occasion into a show. Suares is an experienced dancer, he acts as a puppet, a robot or a proud warrior, while he pulls a neverending series of faces. A microcosm made of relationships, passions and small grudges, intense friendships and sudden brawls. Through the daily life of Suares, his stories, his hopes and his dancing steps, we uncover the deep vital strength of this place.

TEATRO AVENIDA, 18 h

Ciclo Joris Ivens

Le 17ème  Parallèle – La Guerre du Peuple, Joris Ivens, França, 1968, 113’

 TEATRO AVENIDA, 20 h

Imperium

Ingrid Vido, Polonia, 2009, 26’

Uma história sobre duas jovens – ucranianas que foram para Rzeszów (Polónia) e actuaram no palco do peculiar Hotel Império como dançarinas exóticas. Testemunhando o seu quotidiano, envolvemo-nos nas suas escolhas e sonhos. Apesar das suas experiências similares, as jovens raparigas possuem atitudes e planos distintos no que diz respeito ao futuro.~

A story about two young girls  from Ukraine who come to Rzeszów (Poland) and perform on stage of the peculiar Empire Hotel as exotic dancers. Witnessing their everyday life we become involved in their choices and dreams. Although their experiences are similar, the girls have totally different attitudes and plans for the future.

An American in Sophiatown

Earl Lloyd Ross , EUA/ Africa do Sul, 2007, 52’

(Produzido por Michael Rogosin)

An American in Sophiatown é um emocionante registo de como a explosiva historia “Come Back África” caracteriza um povo que vive a beira de um precipício. Relata ainda a impressionante história de como um homem, um estrangeiro americano tentou fazer a diferença indo para a negra capital sul-africana armado unicamente uma visão e camaras; como no seio do colapso moral de um sistema ele emergiu com uma das mais poderosas acusações contra o regime do apartheid que alguma vez foi feita.

“An American in Sophiatown” is itself as thrilling a record as the explosive story “Come Back Africa” tells of a people living on the edge of a precipice. It is also the gripping story of how one man, an American outsider who sought to make a difference, came to a black South African township armed only with cameras and a vision; how from the moral collapse of a system he emerged with the most powerful indictment of the apartheid regime that had ever been done.

CINEMA SCALA, 16 h

Frantz Fanon, une vie, un combat, une oeuvre

Cheikh Djemai, Argélia/Tunísia/ França, 2001, 52’

Este documentário descreve a vida de Frantz Fanon, um psiquiatra nascido na Martinica que se converteu num dos símbolos da luta anticolonial. Em 1952 escreveu Pele Negra, Máscaras Brancas, onde nos mostra como as vítimas do racismo acabam por interiorizá-lo. Ainda nos anos 50, ajuda os rebeldes da guerra anticolonial argelina. Foi expulso da Argélia em 1956, e mudou-se para Tunes, onde escreveu para o jornal rebelde El Moudjahid, fundou uma das primeiras clínicas psiquiátricas em África e escreveu vários livros sobre a descolonização. Acabou por morrer de leucemia em Washington, aos 36 anos.

The movie depicts Frantz Fanon’s life. A psychiatrist from Martinique, he became a spokesman for the anti-colonialist struggle. In 1952, Frantz Fanon wrote Black Skin, White Masks, an analysis of racism and the ways in which its victims internalize it. In the 50s, he aided the rebels of the Algerian anti-colonial war. Expelled from Algeria in 1956, he moved to Tunis where he wrote for the rebel newspaper El Moudjahid, founded one of Africa’s first psychiatric clinics and wrote several books on decolonization. He died from leukemia in Washington at the age of 36.

CINEMA SCALA, 18 h

Slam Video Maputo

Ella Raidel, Áustria/Moçambique, 2010, 28’

Artista e realizadora Ella Raidel participou do programa “Forget Africa”, uma série de filmes financiado pelo Festival de Roterdão IFFR 2010 e filmado por realizadores asiáticos e ocidentais, e foi enviada para Moçambique. Ella investigou o auto-retrato de Moçambique nos media onde a sua cultura popular reflecte a intersecção das culturas globais e locais. Conheceu poetas de rua, músicos hip-hop e visitou programas de televisão e rádio. Slam Vídeo Maputo é o making-off destas produções de vídeo. O filme presta tributo à alegre e contagiante cultura popular de Maputo.

Artist and video maker Ella Raidel was participating the ‘Forget Africa’ program, a series of films commissioned by the Rotterdam Festival IFFR 2010 and shot by Asian and Western filmmakers, and was sent to Mozambique. She investigated the self-image in media of Mozambique where its popular culture mirrors the intersection of global and local cultures. She met slam poets, hip-hop musicians and visited TV and radio shows. Slam Vídeo Maputo is the making-of these video productions. The film pays tribute to the cheerful and infectious popular culture of Maputo.

Kontinuasom

Óscar Martinez, Cabo-Verde/ Espanha, 2009, 80’

Beti é bailarina do grupo Raiz di Polon em Cabo-Verde. Desde Lisboa chega-lhe uma proposta para integrar um espetáculo de música caboverdiana e começar a sua carreira ali. Esta oferta desencadeia nela um sentimento profundo acerca do conflito caboverdiano: a identidade construída pela diáspora secular. As dúvidas, a saudade, o desenraizamento pairam sobre ela e a acompanham na sua tomada de decisão. O mesmo dilema de todo o caboverdiano: o desejo de partir, e desejo de voltar …. Expressado e reunido em torno da música, marca da identidade cultural do seu povo.

Beti is a dancer in the Raiz di Polon company in Cape Verde. She receives a offer from Lisbon to join a Cape Verde music show and start a new career there. The offer unchains the deep-set Cape Verde conflict in her: identity built on the Diaspora century after century. Doubts, nostalgia, uprooting, they all soar over her and accompany her decision. The same dilemma that surrounds all Cape Verdeans, the yearning to leave, the yearning to return… Expressed and brought together around music, hallmark of the people of Cape Verde.

 UEM, 14 h

Nos caminhos do Rei Salomão

Chico Carneiro, Brasil, 2010, 60’

Na Amazônia Paraense, norte do Brasil, os barcos são o principal meio de transporte da população ribeirinha. Mais de 50.000 barcos compõem a malha de transporte fluvial, grande parte deles dedicando-se ao transporte de passageiros. Este filme documenta a viagem de 36 horas do Navio-Motor “Rei Salomão”, que transporta passageiros e carga, entre as cidades de Belém e Anajás, na foz do Rio Amazonas. A música foi composta especialmente para o filme, por Allan Carvalho e Cincinatto Jr.

In the Amazonian State of Para in the north of Brazil, boats are the principal means of transport for people living along the banks of the rivers. The river transport fleet comprises over 50 thousand vessels, most of them used to carry passengers. This film documents the 36-hour journey of the motor vessel  – King Solomon”, which transports passengers and cargo between the cities of Belém and Anajás  in the mouth of the Amazon river. The  music was composed especially for the film by  Allan Carvalho and Cincinatto Jr.

 UEM, 16 h

Kinshasa symphony

Martin Baer, Claus Wischmann, Alemanha, 2010, 95’

O filme “Kinshasa Symphony” mostra como a população que vive numa das mais caóticas cidades do mundo, têm a capacidade de criar um dos mais complexos sistemas de cooperação humana alguma vez inventado: uma orquestra sinfónica. Um filme sobre o Congo, sobre a população de Kinshasa e sobre música.

The Film “Kinshasa Symphony” shows how people living in one of the most chaotic cities in the world have managed to forge one of the most complex systems of human cooperation ever invented: a symphony orchestra. It is a film about the Congo, about the people of Kinshasa and about music.