CCBM, 16 h 

Videoarte Mau Wal: Encontros Traduzidos

O brasileiro Maurício Dias e o suíço Walter Riedweg costumam dizer que seu ateliê são as ruas. Da observação dos espaços urbanos e das pessoas que os povoam surgem os projetos e instalações que criam juntos desde a década de 1990. Centradas nas idéias de encontro, identidade e territorialidade, suas obras tocam questões socioculturais e partem de interferências em grupos e situações específicas, que são documentadas e transformadas em instalações. Imediatamente associáveis à arte pública, elas vão muito além dessa fronteira.

 CCBM, 18 h

 Lumumba, la mort du prophète

Raoul Peck, Alemanha/Suíça/França, 1990, 69’

Um documentário criativo onde a biografia e a história, os testemunhos e as imagens de arquivo constituem a trama de uma reflexão sobre a figura de Patrice Lumumba, sobre o assassinato político, os media e a memória. Uma ocasião única para recordar, 50 anos depois, a vida e lenda de Lumumba, líder independentista e Primeiro-ministro da República Democrática do Congo em 1960.

A Creative documentary in which biography and history, testimonies and stock footage constitute the plot of this reflection on the figure of Patrice Lumumba, political assassination, the media and the memory. A unique opportunity to recover, 50 years later, the life and legend of Lumumba, independentist leader and Prime Minister of the Democratic Republic of the Congo in 1960.

CCBM, 20 h

 Videoarte : vídeos da colecção da fundação PLMJ e City one minutes

 TEATRO AVENIDA, 16 h

 Ciclo Joris ivens

Vento > Filmar o invisível

Wind > Shoot the invisible

 1. Pour le Mistral, Joris Ivens, França, 1965, 30’

2. Une histoire de vent, Joris Ivens & Marceline Loridan, França, 1988, 77’

 TEATRO AVENIDA, 18 h

 Gaza Hospital 

Marco Pasquini, Italy, 2009, 84’

Um hospital em Beirute – no inicio da década de 80 centro medico do campo de refugiados de Sabra e Shatila, hoje centro de acolhimento para sem-abrigo. Memorias de grandes eventos e suas vítimas.

A hospital in Beirut – in the early 1980’s the medical center for the refugee camps of Shatila and Sabra, today a shelter for the homeless. Memories of great events and their victims.

 TEATRO AVENIDA, 20 h

Frantz Fanon, une vie, un combat, une oeuvre

Cheikh Djemai, Argélia/Tunísia/ França, 2001, 52’

Este documentário descreve a vida de Frantz Fanon, um psiquiatra nascido na Martinica que se converteu num dos símbolos da luta anticolonial. Em 1952 escreveu Pele Negra, Máscaras Brancas, onde nos mostra como as vítimas do racismo acabam por interiorizá-lo. Ainda nos anos 50, ajuda os rebeldes da guerra anticolonial argelina. Foi expulso da Argélia em 1956, e mudou-se para Tunes, onde escreveu para o jornal rebelde El Moudjahid, fundou uma das primeiras clínicas psiquiátricas em África e escreveu vários livros sobre a descolonização. Acabou por morrer de leucemia em Washington, aos 36 anos.

The movie depicts Frantz Fanon’s life. A psychiatrist from Martinique, he became a spokesman for the anti-colonialist struggle. In 1952, Frantz Fanon wrote Black Skin, White Masks, an analysis of racism and the ways in which its victims internalize it. In the 50s, he aided the rebels of the Algerian anti-colonial war. Expelled from Algeria in 1956, he moved to Tunis where he wrote for the rebel newspaper El Moudjahid, founded one of Africa’s first psychiatric clinics and wrote several books on decolonization. He died from leukemia in Washington at the age of 36.

CINE-TEATRO GILBERTO MENDES, 16 h

Chico Buarque o futebol

Roberto Oliveira, Brasil, 2006, 125’

A paixão de Chico Buarque pelo futebol só tem como rival sua ligação com a música, e às vezes leva vantagem. O filme mostra o artista jogando futebol nas cidades de Santos, Rio, Lisboa, Barcelona, Paris e Budapeste e exibe ainda uma selecção de jogadas e golos memoráveis de craques como Pélé, Garrincha, Ronaldo e Ronaldinho.

Chico Buarque’s passion for football is rivalled only by his bond with music and sometimes it is the stronger.This film shows the artist playing football in the cities of Santos, Rio, Lisbon, Barcelona, Paris and Budapest and also displays a series of memorable moments and goals by stars such as Pélé, Garrincha, Ronaldo and Ronaldinho.

CINE-TEATRO GILBERTO MENDES, 18 h

More than just a Game

Junaid Ahmed, África do Sul, 2005, 89’

 Contada através das histórias de cinco ex-prisioneiros, esta é a história de militantes políticos enviados para Robben Island nos anos 1960, que se elevam além da sua prisão, ao criar um campeonato de futebol e encontrar uma saída para a sua paixão e compromisso com a disciplina, através do “jogo bonito”.

Told through the stories of five former prisoner, this is the story of political activists sent to Robben Island in the 1960s who rise above their incarceration by creating a football league and finding an outlet for their passion and commitment to discipline through the Beautiful Game.

CINE-TEATRO GILBERTO MENDES, 20 h

Em um Dado Momento

Ramon Gieling, Holanda, 2004, 91’

Johan Cruijff tem o dom de fazer coisas que mudaram dramáticamente o curso da sua vida e carreira. Por exemplo, conseguiu conquistar todos os catalães ao chamar o seu filho Jordi, nome de um santo catalão, nome que na altura era proibido usar em Espanha. Ramon Gieling revela admiração profunda dos catalães pelo seu salvador. Não só por causa do seu talento de futebolista mas também e especialmente porque ele deu de volta aos catalães a sua auto-confiança.

Johan Cruijff has the power to do things that dramatically changed the course of his life and career. For example, he managed to win over all the Catalans by calling his son Jordi, the name of a Catalan saint, even though its use in Spain was prohibited. Ramon Gieling reveals the profound admiration of the Catalans for their saviour. No only because of his talent as a footballer, but also and especially because he gave the Catalans their self-confidence back.

CINEMA SCALA, 16 h

Nos caminhos do Rei Salomão

Chico Carneiro, Brasil, 2010, 60’

Na Amazônia Paraense, norte do Brasil, os barcos são o principal meio de transporte da população ribeirinha. Mais de 50.000 barcos compõem a malha de transporte fluvial, grande parte deles dedicando-se ao transporte de passageiros. Este filme documenta a viagem de 36 horas do Navio-Motor “Rei Salomão”, que transporta passageiros e carga, entre as cidades de Belém e Anajás, na foz do Rio Amazonas. A música foi composta especialmente para o filme, por Allan Carvalho e Cincinatto Jr.

In the Amazonian State of Para in the north of Brazil, boats are the principal means of transport for people living along the banks of the rivers. The river transport fleet comprises over 50 thousand vessels, most of them used to carry passengers. This film documents the 36-hour journey of the motor vessel  – King Solomon”, which transports passengers and cargo between the cities of Belém and Anajás  in the mouth of the Amazon river. The music was composed especially for the film by  Allan Carvalho and Cincinatto Jr.

Khanimambo Moçambique

Constance Latourte, Moçambique/Chile/França, 2010, 54’

Khanimambo Moçambique mostra a rota de exilados chilenos durante a ditadura de Pinochet, a partir de 1973. Centenas deles foram chamados pelo governo moçambicano para trabalhar ao serviço da revolução  que se iniciava no país. Seguindo os passos de Patrícia, uma das primeiras chilenas a chegar a Moçambique, falecida em 2008, este documentário reconstrói um comovente episódio da Guerra-fria e questiona a noção de identidade por meio da experiência do exílio e do compromisso político.

Khanimambo Moçambique (Thank you Mozambique) traces the journey of Chileans who were exiled during the dictatorship of Pinochet after 1973. Hundreds of them were called on by the Mozambican government to work in the service of the communist revolution that was about to launch in the country. This documentary follows the trajectory of Patrícia, one of the first Chileans to arrive in the country and who died in 2008, in a moving reconstruction of a Cold War episode. It questions the idea of identity through the experience of exile and political commitment.

CINEMA SCALA, 18 h

O Cinema Moçambicano – Assim estamos Livres… 1975/2010

Silvia Vieira e Bruno Silva, Portugal, 2010, 16’

Através de entrevistas a profissionais ligados à produção e realização de cinema em Moçambique o documentário traça o perfil do cinema moçambicano entre 1975 e 2010.

This documentary traces the path of Mozambican feature filmmaking from 1975 to 2010 through interviews with film producers and directors in Mozambique.

Fantasia Lusitana

João Canijo, Portugal, 2010, 65’

Portugal viveu a Segunda Guerra Mundial dentro de um mundo de fantasia. Portugal era um paraíso de paz e tranquilidade, totalmente alheio a uma guerra que só dizia respeito aos outros. Construído exclusivamente a partir de imagens de arquivo, o documentário de João Canijo funda-se no contraste entre as imagens fantasistas da propaganda e os testemunhos escritos de refugiados célebres (Erika Mann, Alfred Döblin e Antoine de Saint-Exupéry, lidos pelos actores Hanna Schygulla, Rudiger Vogler e Christian Patey) de passagem por Lisboa, à espera do barco que os livre do nazismo.

Portugal went through the Second World War in a haze of illusion.  Portugal was a haven of calm and tranquillity  completely detached from the war that was entirely the concern of others. Built exclusively from archive footage, João Canijo’s documentary is based on the contrast between the fanciful propaganda images and the written testimony of well-known refugees (Erika Mann, Alfred Döblin and Antoine de Saint-Exupéry, read by the actors Hanna Schygulla, Rudiger Vogler and Christian Patey) passing through Lisbon to catch a ship to escape the Nazis. 

UEM, 14 h

Grandma’s not home

Tiny Mungwe, Africa do Sul, 2008, 48’

Para maioria da juventude de Durban, a oferta nocturna é simplesmente a única forma de escape; é uma cultura cada vez mais infecciosa, a vida nocturna tornou-se quase uma religião. Locais onde as pessoas podem articular a sua individualidade. A juventude negra quer ser vista nos sítios certos, com as pessoas certas, brincando com os brinquedos certos. Fora desse cenário, emergiu um subgénero de música chamado Durban Kwaito Music. Preenchido por letras controversas, esta musica esta a espalhar-se em todo o país criando uma proeminente indústria em Durban.

For many upwardly mobile young people in Durban, clubbing offers the only and simplest form of escapism; it’s a culture so infectious, clubbing almost becomes a religion, a place where people can articule their individuality. Black youth want to be seen in the right places, with the right people, and playing with the best toys. Out of this scene has emerged a music subgenre called Durban Kwaito Music. Filled with controversial lyrics, this music is taking over the country and creating a prominent entertainment industry in Durban.  

UEM, 16 h

 One Goal

Sergi Agustí, Serra Leoa/Espanha, 2008, 26’

 One Goal é um golo, mas também uma paixão. Este documentário segue o caminho em direcção à paz que um grupo de jovens amputados começou na Serra Leoa há anos atrás. Com o poder do seu jogo tornaram-se um exemplo para a sociedade. De ícones de guerra a ícones de paz e esperança, eles transformaram as suas vidas através de uma paixão comum: futebol.

 One Goal is an objective, but also a passion. This documentary follows the path towards peace that a group of young amputated men began in Sierra Leone years ago. Through the power of their game, they have become an example for their society. From icons of war to icons of peace and hope, they transformed their lives through a shared passion: football.

De corpo e alma

Matthieu Bron, Moçambique, 2010, 60’

Victoria tem duas famílias, duas mães: a biológica e a adoptiva (Ângela). Ângela, encontrou Victoria no hospital pouco antes da amputação do seu braço. Transmitiu-lhe até a sua morte valores e forças para vencer na vida. Ao longo da narrativa, os retratos de Victoria, Vasco e Mariana, portadores de deficiências físicas tornam perceptíveis os desafios físicos e psicológicos quotidianos, tratando a questão da diferença e do consequente engajamento social.

(De corpo e alma – Body and soul) Victoria has two families, two mothers: her birth mother and her adoptive mother (Ângela). Ângela met Victoria at the hospital a little before her arm was amputated. Until her death, she passed on the values and strength to triumph in life. Throughout the narrative that paints portraits of Victoria, Vasco and Mariana, three people with a disability, the physical and psychological challenges of daily life become perceptible. It is a question of difference and social commitment.

UEM, 20 h

Festival Panafricano de Argel

William Klein, Argelia/França/Alemanha, 1969, 112’

Festival Panafricano de Argel é um documentário filmado em 1969. William Klein segue os preparativos, os ensaios, os concertos. Mistura imagens de entrevistas a escritores e representantes dos movimentos de libertação, com imagens de arquivo, permitindo que aborde temas do colonialismo, neocolonialismo, exploração colonial, as lutas e batalhas dos movimentos revolucionários pela Independência, a cultura africana…

Festival panafricain d’Alger is a documentary shot in 1960. William Klein follows the preparations, the rehearsals, the concerts… He blends images of interviews made to writers and advocates of the freedom movements with stock images, thus allowing him to touch on such matters as colonialism, neocolonialism, colonial exploitation, the struggles and battles of the revolutionary movements for Independence.