CCBM, 18h

Sergio, um brasileiro no mundo

Greg Barker, EUA, 2009, 94’

O diplomata brasileiro Sérgio Vieira de Mello dedicou a vida a cuidar de pessoas comuns em áreas de risco. Funcionário das Nações Unidas, acostumou-se a negociar com criminosos de guerra e a sacrificar sua vida pessoal para cuidar de refugiados. Quando estava prestes a ficar ao lado da mulher que amava, veio o convite para ser embaixador das Nações Unidas no Iraque. Convencido de que era o único homem para o cargo, aceitou, sem saber que um atentado terrorista em Agosto de 2003 terminaria por tirar sua vida. Baseado no livro O Homem que Queria Salvar o Mundo, de Samantha Power.

The Brazilian diplomat Sérgio Vieira de Mello dedicated his life to caring for ordinary people in areas of risk. As a United Nations official, he became accustomed to negotiating with war criminals and sacrificing his personal life to take care of refugees. When he was about to remain at the side of the wife he loved, an invitation came for him to become the United Nations ambassador in Iraq. Convinced that he was the only man for the job, he accepted, without knowing that a terrorist attack in August 2003 would end up taking his life. Based on the book Chasing the flame: Sergio Vieira de Mello and the fight to save the world, by Samantha Power.

CCBM, 20h

A cidade dos mortos

Sérgio Tréfaut, Portugal/Espanha/Egipto, 2009, 62’

 A Cidade dos Mortos, no Caro, é a maior necrópole do mundo. Vivem nela um milhão de habitantes: nos túmulos ou nos edifícios que cresceram à volta dos túmulos. Podemos encontrar padarias, cafés, mercados, uma escola para as crianças, mecânicos para os automóveis. Tudo dentro do cemitério. A Cidade dos Mortos é gigantesca mas parece uma pequena aldeia. As mães querem casar as filhas, os rapazes continuam a andar atrás das raparigas… Estas coisas nunca mudam. Quer vivamos numa grande cidades, numa aldeia ou num cemitério.

 The City of Dead is the biggest necropolis in the world, in Cairo. One million inhabitants live there: in the tomb houses or in the buildings that have grown up around the toms. We can fin bakeries, coffee shops, markets, school for the children, and mechanics for the cars. Everything inside the cemetery. The City of Dead is gigantic but it feels like a small village. Mothers want to marry their daughters; boys keep chasing the girls… These things never change. It doesn’t matter if you live in a big city, in a village or in a cemetery.

 TEATRO AVENIDA, 16h

Fantasia Lusitana

João Canijo, Portugal, 2010, 65’

Portugal viveu a Segunda Guerra Mundial dentro de um mundo de fantasia. Portugal era um paraíso de paz e tranquilidade, totalmente alheio a uma guerra que só dizia respeito aos outros. Construído exclusivamente a partir de imagens de arquivo, o documentário de João Canijo funda-se no contraste entre as imagens fantasistas da propaganda e os testemunhos escritos de refugiados célebres (Erika Mann, Alfred Döblin e Antoine de Saint-Exupéry, lidos pelos actores Hanna Schygulla, Rudiger Vogler e Christian Patey) de passagem por Lisboa, à espera do barco que os livre do nazismo.

 Portugal went through the Second World War in a haze of illusion.  Portugal was a haven of calm and tranquillity  completely detached from the war that was entirely the concern of others. Built exclusively from archive footage, João Canijo’s documentary is based on the contrast between the fanciful propaganda images and the written testimony of well-known refugees (Erika Mann, Alfred Döblin and Antoine de Saint-Exupéry, read by the actors Hanna Schygulla, Rudiger Vogler and Christian Patey) passing through Lisbon to catch a ship to escape the Nazis.

TEATRO AVENIDA, 18h

Kinshasa symphony

Martin Baer, Claus Wischmann, Alemanha, 2010, 95’

O filme “Kinshasa Symphony” mostra como a população que vive numa das mais caóticas cidades do mundo, têm a capacidade de criar um dos mais complexos sistemas de cooperação humana alguma vez inventado: uma orquestra sinfónica. Um filme sobre o Congo, sobre a população de Kinshasa e sobre música.

The Film “Kinshasa Symphony” shows how people living in one of the most chaotic cities in the world have managed to forge one of the most complex systems of human cooperation ever invented: a symphony orchestra. It is a film about the Congo, about the people of Kinshasa and about music.

 TEATRO AVENIDA, 20h

Cinema, alguns cortes: censura

Manuel Mozos, Portugal, 1990, 70’

O documentário de arquivo “Cinema, alguns cortes: Censura” feito a partir dos excertos cortados pela Comissão de Censura do Estado Novo que foram guardados e conservados na Cinemateca, e que escaparam assim à destruição normalmente destinada aos fragmentos censurados. A Cinemateca Portuguesa, que detinha no seu acervo uma colecção de excertos, com durações diferentes, de uma enorme quantidade e variedade de filmes, que provinham de acções da Censura, mas que alguém preservara e conservara, permitiram a feitura deste trabalho, com apresentações restritas.

 The archive documentary “Cinema, some cuts: censorship” was based on excerpts cut by the Censorship Commission of the New State that were stored and preserved in the film archive, and thus escaped the destruction that is normally the fate of the censored fragments. It was a assignment from the Portuguese Film Archive that had stored away a collection of cuts of different lengths from an enormous number and variety of films, the result of the censor’s scissors. Someone had saved and kept these scraps from the cutting room floor which made this work possible, with restricted showings.

 CINE-TEATRO GILBERTO MENDES, 16h

More than just a Game

Junaid Ahmed, África do Sul, 2005, 89’

Contada através das histórias de cinco ex-prisioneiros, esta é a história de militantes políticos enviados para Robben Island nos anos 1960, que se elevam além da sua prisão, ao criar um campeonato de futebol e encontrar uma saída para a sua paixão e compromisso com a disciplina, através do “jogo bonito”.

 Told through the stories of five former prisoner, this is the story of political activists sent to Robben Island in the 1960s who rise above their incarceration by creating a football league and finding an outlet for their passion and commitment to discipline through the Beautiful Game.

Loucos de Futebol

Halder Gomes, Brasil, 2007, 22’

Um documentário que prova por a+b que futebol é muito mais do que 22 machos correndo atrás de 1 bola.

 A documentary that proves football is more than 22 guys running behind a ball.

 CINE-TEATRO GILBERTO MENDES, 18h

A Outra Taça

Damien Cukierkorn, Argentina, 2006, 90’

Pela primeira vez na história uma equipa argentina participa nos Campeonatos Mundiais de Futebol para pessoas sem-abrigo que tem lugar na Suécia. Para alguns sem-abrigo de Buenos Aires, esta é a oportunidade de escapar ao tormento diário de viver na rua. Treinam-se para entrar na equipa, sonham com uma vida melhor e esperam a experiência que vai mudar tudo. Depois de muitas adversidades o pequeno grupo chega à Suécia e participa no campeonato. Rapidamente fica claro que tudo aquilo é mais sobre solidariedade mútua do que sobre ganhar a taça. A Outra Taça é um fascinante retrato de pessoas que vivem vidas sem saída e que subitamente recuperam a esperança num futuro melhor. 

For the first time in history, the Argentinean team participates in the World Cup Soccer, for the homeless which takes place in Sweden. For some of the homeless from Buenos Aires, this is the opportunity to escape the daily torment of living on the streets. They train to be part of the team, dream with a better life and hope for the experience that will change everything. After many adversities, the small group arrives in Sweden to take part in the championship. Soon becomes clear that it is all about mutual solidarity than winning the cup. The Other Cup is a fascinating portrait of people who live lives with no way out, and that suddently regain hope in a better future.

CINE-TEATRO GILBERTO MENDES, 20h

Em um Dado Momento

Ramon Gieling, Holanda, 2004, 91’

Johan Cruijff tem o dom de fazer coisas que mudaram dramáticamente o curso da sua vida e carreira. Por exemplo, conseguiu conquistar todos os catalães ao chamar o seu filho Jordi, nome de um santo catalão, nome que na altura era proibido usar em Espanha. Ramon Gieling revela admiração profunda dos catalães pelo seu salvador. Não só por causa do seu talento de futebolista mas também e especialmente porque ele deu de volta aos catalães a sua auto-confiança.

 Johan Cruijff has the power to do things that dramatically changed the course of his life and career. For example, he managed to win over all the Catalans by calling his son Jordi, the name of a Catalan saint, even though its use in Spain was prohibited. Ramon Gieling reveals the profound admiration of the Catalans for their saviour. No only because of his talent as a footballer, but also and especially because he gave the Catalans their self-confidence back.

 CINEMA SCALA, 16h

Ilha da Cova da Moura

Rui Simões, Portugal 2010, 95’

Na área da Grande Lisboa, o nome Cova da Moura nunca foi sinónimo de bem-estar, educação ou prosperidade. Pelo contrário, sempre esteve associado à ideia de violência, insegurança, perigo ou, na melhor das hipóteses, de falta de instrução ou simplesmente pobreza. O documentário de Rui Simões não pretende apenas procurar o outro lado do bairro e fazer um retrato positivo da sua comunidade. O objectivo deste projecto não é o de apagar uma série de ideias feitas mas procurar as causas e efeitos desses preconceitos.

In the Greater Lisbon area, the name Cova da Moura has never been synonymous with well-being, enlightenment or prosperity. Quite the opposite – it has always carried connotations of violence, insecurity, danger or, at best, of lack of education or simply poverty. This documentary by Rui Simões does not attempt merely to seek out the other face of the shanty town and present a positive portrait of its community. Its objective is not that of erasing a series of ready-made assumptions, but of pursuing the causes and the effects of such preconceptions.

 CINEMA SCALA, 18h

Come back Africa

Lionel Rogosin, EUA, 1959, 83’

A fome obriga Zachariah a abandonar a sua terra e a aceitar o trabalho disponível, numas minas de ouro próximas de Joanesburgo. Faz um pouco de tudo: serviço doméstico, lavagem de carros, empregado de mesa…mas é sempre humilhado pelos patrões brancos que acabam por dispensá-lo, não conseguindo dinheiro suficiente para viver ou mandar para a familia. Come back Africa constitui um repto político e moral. Explora o efeito devastador da vida que os negros são obrigados a levar no seu próprio país.

 Forced out of his village by famine, Zachariah had to take the only work available, in the gold mines near Johannesburg. He drifts through a succession of jobs: domestic servant, garage attendant, waiter…He is always degraded by white employers who summarily dismiss him. Come Back Africa constitutes a political and moral act. It explores the brutalizing effect of the life Blacks were forced to lead in their own country.

 UEM, 14h

A ponte – história do ferryboat Bagamoyo

Diana Manhiça, Moçambique, 2010, 38’

 Bagamoyo é um ferryboat que nos últimos 37 anos, faz a ligação diária entre a Cidade de Maputo e a Catembe – um distrito municipal de características rurais – transportando várias centenas de pessoas, veículos e carga, entre as 05.00 e as 23.30, sete dias por semana. A história do barco conta-se através do movimento e dos testemunhos daqueles que conhecem e dependem do Bagamoyo no dia-a-dia. Será, mesmo depois de desmantelado, um ícone da Baía de Maputo, memória e identidade dos “catembeiros”.

 The Bagamoyo is a ferryboat that for the last 37 years has provided a daily connection between the city of Maputo and Catembe – a largely rural district of the Mozambican capital – carrying several hundred passengers and vehicles as well as goods, from five in the morning until half past eleven at night, seven days a week. The history of the ferry is told through the journeys and the stories of people who know the Bagamoyo and depend on it in their day-to-day lives. Even after it is decommissioned, it will be an icon in Maputo Bay and in the memory and identity of the “catembeiros”.

Ecos do Silêncio

Lionel Moulinho, Moçambique, 2010, 52’

“Ecos do Silêncio” é uma visão, sobre o músico moçambicano João Paulo nas suas variadas nuances como intérprete de Soul & Blues de referencia nacional nos anos 60/70. O documentário acompanha um período da vida de João Paulo, partindo de entrevistas com o próprio, nas quais ficou registada a sua visão da vida .Tendo optado por ser um “intelectual à deriva” ele não tinha espaço para colocar o seu saber. João Paulo é tido como o maior interprete soul em Moçambique de todas gerações.

 “Echoes of Silence” is an examination of Mozambican musician João Paulo, with his varied nuances as Mozambique’s interpreter of Soul and Blues in the 60s and 70s. The documentary follows one period in the life of João Paulo, based on interviews with the musician that record his views on life.As he had chosen to be an “intellectual adrift on the tide” – he had no forum in which to express his knowledge. João Paulo is regarded as the greatest interpreter of soul of all generations in Mozambique.

UEM, 16h

Afrique 50

René Vautier, França, 1950, 17’

 África 50 é o primeiro filme francês anticolonialista. O realizador, com apenas 21 anos, decidiu filmar a realidade: a falta de professores e médicos, os crimes cometidos pelo exército francês em nome do povo francês, a instrumentalização dos povos colonizados… O filme foi proibido durante mais de 40 anos e René Vautier foi aprisionado durante vários meses. 

 Africa 50 is the first french anti-colonialist film. The director, who was only 21 years old, decided to film the truth: lack of teachers and doctors, the crimes commited by the French Army in the name of France, the instrumentalization of the colonized peoples…The film was forbidden during 40 years and René Vautier was incarcerated for several months.

Frantz Fanon, une vie, un combat, une oeuvre

Cheikh Djemai, Argélia/Tunísia/ França, 2001, 52’

Este documentário descreve a vida de Frantz Fanon, um psiquiatra nascido na Martinica que se converteu num dos símbolos da luta anticolonial. Em 1952 escreveu Pele Negra, Máscaras Brancas, onde nos mostra como as vítimas do racismo acabam por interiorizá-lo. Ainda nos anos 50, ajuda os rebeldes da guerra anticolonial argelina. Foi expulso da Argélia em 1956, e mudou-se para Tunes, onde escreveu para o jornal rebelde El Moudjahid, fundou uma das primeiras clínicas psiquiátricas em África e escreveu vários livros sobre a descolonização. Acabou por morrer de leucemia em Washington, aos 36 anos.

The movie depicts Frantz Fanon’s life. A psychiatrist from Martinique, he became a spokesman for the anti-colonialist struggle. In 1952, Frantz Fanon wrote Black Skin, White Masks, an analysis of racism and the ways in which its victims internalize it. In the 50s, he aided the rebels of the Algerian anti-colonial war. Expelled from Algeria in 1956, he moved to Tunis where he wrote for the rebel newspaper El Moudjahid, founded one of Africa’s first psychiatric clinics and wrote several books on decolonization. He died from leukemia in Washington at the age of 36.

UEM, 18h

À procura de Pancho

Christopher Bisset, África do Sul, 2010, 10’

‘A Procura de Pancho’ e a história de um jovem arquitecto que viaja a Maputo ao encontro do trabalho de Pancho Guedes. Durante a sua viagem, o estudante descobre mais do que imaginava, e a genialidade de Guedes ganha vida através das suas obras.

 ‘A Procura de Pancho’ is the story of a young architect who travels to Maputo to find the work of Pancho Guedes. During his journey, the student discovers more than he had expected , and the genius of Guedes comes to life through his work.

Um lugar ao sol

Gabriel Mascaro, Brasil, 2009, 72’

A partir de um livro sobre a elite brasileira, em que estão catalogados 125 proprietários de penthouses, dos quais o realizador teve acesso a apenas oito que aceitaram ser entrevistados, pretende-se promover um debate sobre visibilidade, insegurança, estatuto e poder. São aqui abordadas questões ligadas à paisagem urbana, ao modelo das cidades verticais e à forma como estes fenómenos arquitectónicos se relacionam com o comportamento das pessoas – o isolamento social.

 The film is based on a book about the Brazilian elite that catalogues 125 penthouse owners, although the director had access to just eight of them who agreed to be interviewed. It is intended to promote a debate on visibility, insecurity, status and power. The film deals with issues relating to the urban landscape, models of vertical cities and the ways in which such architectural features relate to human behaviour – social isolation.

XENON, 18h

Maradona by Kusturica

Emir Kusturica, Espanha/França, 2008, 90’

 Este filme celebra a incrível história de Diego Maradona. De Buenos Aires a Nápoles – passando por Cuba – Emir Kusturica traça a vida de um homem fora do comum, das suas origens humildes à fama mundial, da sua ascensão fulgurante ao mais profundo declínio: dependência de drogas, álcool, etc. Um documentário único sobre o “jogador do século” filmado pelo seu maior fã.

This film celebrates the incredible story of Diego Maradona. From Buenos Aires to Naples – as well as Cuba – Emir Kusturica traces the life of this extraordinary man, from his humble beginnings to his worldwide fame, from the most spectacular rise to the tragic fall: drugs dependence, alcohol, and so on. A unique documentary about “the player of the century”, filmed by his greatest fan.